Pós-operatório e resultados

O paciente já sai do centro cirúrgico com o tórax remodelado. Os resultados estéticos são imediatos.

Pectus Carinatum

Pré-operatório do Pectus Carinatum
Pré-operatório do Pectus Carinatum
Pós-operatório do Pectus Carinatum
Pós-operatório do Pectus Carinatum

Pré e pós-operatório de uma mulher com elevação superior do osso esterno e elevação inferior da transição toracoabdominal (local onde está a régua). A cicatriz fica na linha submamária e assim desaparece com o uso de sutiã ou biquíni.

Pectus Excavatum

Pré-operatório do Pectus Excavatum
Pré-operatório do Pectus Excavatum
Pós-operatório do Pectus Excavatum
Pós-operatório do Pectus Excavatum

Pré e pós-operatório de um homem com afundamento intenso do osso esterno e elevação inferior da transição toracoabdominal. Em homens prefere-se realizar a cicatriz (corte) no sentido longitudinal (de cima para baixo), pois o resultado estético é mais agradável e evita a cicatriz na linha submamária.

Pectus Mixto

Pré-operatório do Pectus Mixto
Pré-operatório do Pectus Mixto
Pós-operatório do Pectus Mixto
Pós-operatório do Pectus Mixto

Pré e pós-operatório de um homem com leve elevação do osso esterno na região superior e afundamento da região inferior, além de elevação inferior da transição toracoabdominal.

Pós-operatório de Pectus

Imediatamente após a cirurgia:

  1. Você poderá elevar o dorso (costas) da cama e usar um ou mais travesseiros;
  2. Movimente as pernas e braços várias vezes;
  3. Evite usar os músculos abdominais (reto abdominal) para levantar da cama. Levante de lado (preferencial) ou com ajuda de outra pessoa;
  4. No segundo ou terceiro dia você poderá ir para o chuveiro para um banho; poderá ficar sentado e andar no quarto e corredores a vontade;
  5. No terceiro, quarto e quinto dias você deverá ficar fora da cama o máximo possível e deve fazer 10 respirações (inspirar e expirar ao máximo) a cada duas horas.

Nos próximos dias até o final do 4º mês após a cirurgia:

  1. Trocar o micropore das cicatrizes a cada 5 dias durante 10 dias.
  2. Quando caírem as “casquinhas” da cicatriz comece a passar uma fina camada de  contractubex pomada duas vezes ao dia por 3 meses.
  3. Não tomar sol diretamente nas cicatrizes por pelo menos 6 meses. Use protetor solar 50 e coloque um micropore se for a praia ou piscina;
  4. Continue sem usar os músculos abdominais para levantar da cama por 4 meses;
  5. Você poderá dirigir 20 a 30 dias após a cirurgia;
  6. Você poderá caminhar “forte” 30 dias após;
  7. Poderá fazer atividades físicas vigorosas a partir de 4 meses;
  8. Faça exercícios para todos os músculos abdominais ao menos 3 vezes por semana a partir do quarto mês da cirurgia (assim seu abdomem ficará mais definido). Faça o mesmo com os músculos peitorais.

Dúvidas frequentes

Sim. Toda cirurgia e tratamento de pectus deixa alguma cicatriz. Na cirurgia do pectus, utilizando a associação de técnicas cirúrgicas (que dá melhores resultados) a cicatriz tem aproximadamente 13 cm. Na cirurgia com a técnica de Nuss são duas cicatrizes de aproximadamente 4 centímetros e uma de 1 cm. O Dr. Malucelli, médico do pectus, utiliza técnicas de cirurgia plástica para melhorar ainda mais o resultado estético da cicatriz do pectus.

Não. Realizando a cirurgia com alguns cuidados é extremamente raro que possa haver necessidade de sangue.

Não. A asma não pode causar o desenvolvimento de um pectus excavatum e isso é muito bem difundido na literatura médica mundial.

Sim, desde que a cirurgia não seja estética. Ou seja tem que haver além do pectus alguma alteração no pulmão ou coração para que o SUS autorize. Você deve procurar a rede credenciada de sua cidade, em um ambulatório de cirurgia torácica, um médico do pectus e procurar obter informações sobre que profissional será o responsável pela realização da sua cirurgia.

Sim certamente você poderá utilizá-lo para o pagamento do hospital (centro cirúrgico, acomodação, alimentação e medicamentos), da cirurgia e da equipe anestésica. O Dr. Malucelli, médico do pectus, atende a todos os planos de saúde pelo sistema de reembolso. Onde é cobrada a consulta e emitida nota fiscal para você solicitar ressarcimento. Além disso você poderá utilizar para desconto em seu imposto de renda.

Existem diversos tipos de planos de saúde e cada um deles tem mais 10 a 15 submodelos. Tudo depende do que foi acordado quando comprado o plano. Cada plano de saúde criou sua própria tabela de pagamentos e essas são constantemente modificadas tanto em seus valores quanto em seus códigos. Para termos certeza se seu plano de saúde irá ou não autorizar a cirurgia e se os valores pagos por eles são os mesmos que cobramos precisamos te enviar um “pedido de cirurgia com prévia de reembolso” onde estão descritos códigos da doença, da cirurgia, de materiais especiais e tudo o que for relacionado a cirurgia.

Para podermos enviar esse pedido, primeiramente você precisará realizar a nossa avaliação online.

Após isso teremos dados para preencher esse pedido, que será encaminhado para seu seguro / plano / convênio de saúde. Eles levarão até 7 dias úteis para dar uma resposta exata se a sua cirurgia será ou não autorizada e se os valores pagos são iguais aos que nós cobramos. Geralmente eles autorizam a realização das cirurgias do pectus.

Leis da ANS Agência Nacional de Saúde Suplementar: na lei 9656 (no artigo primeiro, inciso I) regulamentada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar diz em resumos que: “todos os médicos conveniados ou não a qualquer plano, convênio ou seguro de saúde, tem o direito de solicitar exames e cirurgias”. Portanto, independente se o Dr. Malucelli, é ou não credenciado ao seu plano de saúde, você terá o direito de ser operado(a) por ele.

O Dr. Malucelli, somente trabalha em hospitais de grande complexidade e destes sempre dá preferência em escolher um que seja credenciado com seu plano de saúde e que tenha anestesistas credenciados, pois assim tudo ficará mais fácil de ser autorizado e de não haver nenhuma diferença de valores para serem pagos a esses profissionais.

Veja os hospitais que operamos

Sobre o tempo de carência e abrangência

Os planos de saúde chamam de “tempo de carência” o período entre você assinar o contrato com eles e poder usar o plano para uma consulta, cirurgia, exames, etc. Geralmente para poder ser operado de uma “doença pré-existente” existe um tempo de dois anos (dois anos após a assinatura do contrato). Mas muitas vezes o contrato que você ou sua empresa fez não tem esse tempo.

Obs: em emergências não existe esse tempo de carência.

Alguns planos de saúde podem ter abrangência nacional (todo o Brasil) ou regional (somente no seu estado) mas, se no seu estado/cidade não existir um médico do pectus especialista, com competência, experiência para te operar você poderá da mesma maneira conseguir que o plano de saúde autorize sua cirurgia em outros estados.

As consultas: podem ser pagas em dinheiro ou cartão de débito/crédito.

As cirurgias: podem ser pagas a vista: em dinheiro, cartão de débito ou de crédito ou transferência bancária.

As cirurgias: podem ser pagas em parcelas: com entrada de 35% e o restante poderá ser parcelado em até 8 vezes sem juros nem correção ou em mais parcelas com correção de 0,8% ao mês. Você poderá utilizar:

  • Transferência bancária: para esse solicite dados de nossa conta jurídica e do hospital.
  • Cartões de crédito: para usar esse certifique-se que seu cartão permite pagamentos nos valores de nosso orçamento.
  • Boleto bancário: para usar o boleto você precisa trazer um comprovante de seu endereço que tem que ser uma conta de luz ou de água do contrário não teremos como emitir o boleto.

Riscos

Toda cirurgia por menor ou maior que seja pode gerar algum grau de riscos desde alguma dificuldade anestésica até sangramentos ou infecção. Logicamente tudo isso é muito bem conhecido pelos anestesistas e cirurgiões e, portanto, existem formas de minimizar qualquer risco.

A cirurgia do pectus quando realizada com a técnica descrita como do “Dr. Malucelli” que é feita na região superficial do tórax tem riscos extremamente baixos e de fácil resolução pois nessa cirurgia não são acessadas as regiões profundas do tórax (coração, pulmões).

As cirurgias do pectus com técnica de “Nuss” ocorrem na região interna do tórax e, portanto, podem gerar riscos maiores.

Cicatrizes

Toda cirurgia gera uma cicatriz que deve ser observada diariamente e se houver alguma mudança na cor (ficar avermelhada), no aspecto (ficar elevada / inchada) ou a saída de secreção deve ser informado ao cirurgião. As cicatrizes não desaparecem mas o uso de técnicas de plástica e de alguns tipos de fios cirúrgicos melhoram os resultados. Existe, ainda, a possibilidade de ocorrer a formação de queloides, cicatrizes hipertrófica e risco de infecção no pós operatório.

Amortecimento

Nos primeiros 9 meses de qualquer cirurgia a pele ficará amortecida (parestesia), porém, esse efeito deve desaparecer com o passar do tempo ou até pode ser permanente.

Risco de lesão nos órgãos internos

Esse risco nas técnicas utilizadas pelo Dr. Malucelli são praticamente inexistentes. Na cirurgia de Nuss existe esse risco que é minimizado com boas práticas de segurança em cirurgia.

Depoimentos

O Dr. Malucelli, médico do pectus, possui comprovada experiência no tratamento de pectus no Brasil.